MELASMA – O QUE É, CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTOS 

Problemas de pele são muito comuns, isso por que vários fatores podem acarreta-los, como por exemplo propensão genética, alergias, descuido, alimentação desregulada, excesso de sol e de produtos.

Assim o tratamento varia da forma como se contraiu o problema. No caso da melasma não há-se uma motivação definida para o seu surgimento, mas tem-se noção que alguns aspectos podem facilitar o seu aparecimento.

A melasma é caracterizada por manchas escuras e simétricas no rosto, porém, mais raramente pode ser encontrada em outras áreas do corpo como nos braços, na região do pescoço e até no colo.

Essas manchas afetam muita a autoestima dos portadores, pois está ligada diretamente com a aparência, e um dos pontos ruins é o desconhecimento sobre a melasma que acaba levando pessoas a fazerem tratamentos não-confiável, o que desencadeia uma grande piora das manchas, agravando-as e causando irritabilidade na pele.

Nesse artigo iremos abortar a melasma, o que é, causas, sintomas e tratamentos funcionais. Confere o artigo até o final e fique por dentro desse problema que pode afetar qualquer um.

tratamento para melasma

O QUE É A MELASMA?

Melasma são manchas escuras que variam em tons acastanhados que comumente aparecem na pele do rosto, porém, podem ser vistas em outras regiões como o pescoço, braços e colo. As maiores vítimas da melasma são as mulheres, pois alguns das suas causas estão ligadas ao desequilíbrio hormonal, mas homens também podem ter essas manchas.

As manchas acontecem nas regiões da testa, na maçã do rosto, no nariz e próximo ao lábio superior. O formato das manchas é meio irregular, porém bem visível e definida, além de ser simétrica entre seus lados.

Todos podem adquirir a melasma, incluindo bebês e crianças, mas as chances do aparecimento aumentam com o passar dos anos principalmente após os 19 anos.

TIPOS DE MELASMA

Também conhecido como cloasma gravídico, ele pode ser encontrado em três formas distintas.

Temos em primeiro o melasma epidérmico, no qual a pigmentação desnecessária ocorre na parte da epiderme, ou seja, na área mais superficial da pele facial.

Em segundo temos o melasma dérmico, nesse os depósitos de pigmentação são afetados em camadas mais profundas da pele.

E por fim há-se o melasma misto, no caso desse tipo de melasma a pigmentação errada acontece tanto na epiderme como na derme, ou seja, nas áreas superficiais e profundas da pele.

Além desses três tipos, a melasma pode ser classificada na região do seu aparecimento, no malar que fica na região das maçãs do rosto, na área mandibular, e por fim, centro facial que abrange a testa, as bochechas, nariz, lábio superior e queixo.

CAUSAS

Não se sabe com exatidão o que ocorre para o surgimento da melasma na pele, porém alguns fatores são associados com o seu aparecimento, como por exemplo o a exposição ao sol, luz ultravioleta, luz visível, o uso de anticoncepcionais, gravidez e a predisposição genética.

O tratamento da melasma é bem variante nos graus das manchas, condições que levaram a doença e a pele de cada pessoa. Porém a melhor maneira de prevenir a doença é com uso de hidratantes e protetores solares, melhorando a proteção contra a luz ultravioleta e a luz visível.

Em mulheres a melasma pode sumir sozinho com a interrupção de remédios anticoncepcionais ou com o fim da gravidez, porém, caso não seja findado é necessário a busca por um especialista. Assim será encaminhada para os melhores tratamentos tendo em vista que um tratamento errôneo pode agravar a pigmentação indesejada ou até causar outras irritabilidades.

SINTOMAS

Mudança da pigmentação da pele do rosto, na sua grande maioria, pode também atingir os braços e a área do pescoço. As cores são variantes pelo local da melasma e a tonalidade da pele. Assim no geral assumem uma coloração acastanha, bem aparente, sem forma definida e simétrica.

FATORES DE RISCO PARA ADQUIRIR O MELASMA

A maioria esmagadora de pessoas que possuem melasma são do sexo feminino, cerca de 90% dos casos de melasma são em mulheres. Então o fato de ser mulher já abre espaço para a possibilidade de adquirir o melasma.

Pessoas que passam muito tempo exposta ao sol sem nenhum cuidado ou proteção.

Pessoas que possuem o tom de pele mais escuro também sofrem maior propensão no desenvolvimento da anomalia, isso por que tem em seu organismo em maior presença melanócitos ativos, ou seja, negros, pardos, indígenas, asiáticos, hispânicos possuem maior probabilidade de ter a melasma.

Problemas hormonais e desregulação da tireoide podem acarretar também na mudança da pigmentação, levando assim a melasma.

E por fim, pessoas com antecedência de melasma na família, por exemplo, algum dos pais tiveram ou tem, há grandes chances de os filhos em algum período da vida também contraírem.

TRATAMENTO PARA A MELASMA

Antes de qualquer tratamento é imprescindível que haja o acompanhamento de um médico especialista na área. Somente ele poderá diagnosticar com certeza se é um caso de melasma, a profundidade e quais os melhores tratamentos.

melasma

Na sua grande maioria o tratamento acontece a partir de cuidados simples na pele, evitando que haja o agravamento das manchas. Porém, há a implementação de tratamentos variantes, afinal deve ser levado em consideração o tipo de melasma, a possível causa e o tempo de surgimento dele, além disso alguns fatores de cada organismo.

A melasma tem cura, e pode ser feito o tratamento de várias formas. Vamos abordar alguns tratamentos comuns para a melasma. Acompanhe:

CREMES CLAREADORES PARA A PELE

Os cremes clareadores são excelentes para o controle da pigmentação da pele, podendo ser um tratamento provisório com um resultado permanente. Devem ser utilizados de forma compromissada de duas a três vezes por dia. Porém dependendo do produto base o uso deve ser intercalado. Pode ser que em alguns casos somente o produto não será o suficiente.

PEELING QUÍMICO

O tratamento através de peeling regula a quantidade de coloração da pele, assim ela melhora a redução da melasma em um ritmo mais rápido que o dos cremes. Ele pode ser feito em duas situações, na epiderme, camada mais superficial da pele e na derme, a parte mais profunda. Porém o uso do peeling deve ser feito através de uma indicação médica e feita por especialistas.

MICRODERMOABRASÃO

É uma espécie de peeling que retira toda a camada superficial da pele fazendo com que a pele se renove reduzindo e retirando totalmente a melasma do rosto.

Ela funciona como uma esfoliação com cristais.

LUZ PULSADA

Essa técnica é usada em último caso, quando não houve efeito em nenhum outro tipo de tratamento. Isso por que é usada uma luz intensa para a amenizar a pigmentação.

Porém mal aplicada ela pode ter um efeito contrário, levando ao agravamento da melasma.

MICROAGULHAMENTO

Para a melasma o microagulhamento funciona como uma forma de renovar a pele regulando assim a pele.

Ela estimula a produção no corpo de colágeno possibilitando o contraste de melanina, assim reduz as manchas, além de melhorar outros aspectos da pele como a diminuição das rugas e das marcas de expressão.

SUPLEMENTOS

Com esses suplementos é adicionado substâncias que permitem a saúde da pele, assim evitando e diminuindo as manchas causadas pelo melasma. Sozinho esses suplementos podem não ser tão funcionais, mas aderido com qualquer outro tratamento aceleram muito mais a cura da condição.

Nesses suplementos podemos encontrar algumas substâncias como o colágeno, vitamina c, flavonoides, carotenoides, luteína, além de alguns sais minerais como o selênio. Assim não somente melhora a melasma, mas como potencializa a saúde da sua pele como um todo.

TRATAMENTO À BASE DE LASER

Um dos melhores tratamentos para casos que não foram funcionais com o uso de cremes e tratamentos cosméticos. Através do laser é enviado ondas de calor que reduzem a ação da melanina, levando assim a diminuição das manchas.

O uso do laser é funcional e rápido, podendo ser aplicado em casos de melasma raso ou profundo. As aplicações do laser são semanais e devem ser feita somente com profissionais especializados, pois a má aplicação pode causar queimaduras na pele.

PROTETOR SOLAR

O protetor é indispensável para quem possui melasma e está em tratamento, pois o sol pode ser um propiciador em potencial das manchas. Evitá-lo auxilia na efetuação do processo de tratamento.

Assim deve ser usado diariamente e retocado em um prazo de tempo. Evitar a exposição do mesmo com o protetor solar é fundamental. E utiliza-lo mesmo em dias nublados, em locais fechados. No caso de ambientes com passagem de sol o ideal é o uso do protetor de no mínimo 15FPS e que seja renovado a camada a cada duas horas.

MELASMA

Por mais que não traga graves consequências a saúde ou não leve a óbito, a melasma pode ferir a autoestima de qualquer um, além de ser um indicativo que pode ter algo de errado com a condição hormonal do seu organismo. Por isso a melasma deve ser cuidada e tratada com um profissional.

Os seus tratamentos não são ruins ou maçantes, então é ir ao dermatologista, descobrir as possíveis causas e investir na sua beleza e cuidados com a pele.

É simples, vá ao médico, faça um teste para confirma a melasma, ele te indicará o tratamento mais apropriado e assim você poderá se livrar de forma simples desse incomodo que é ter a melasma no seu corpo.

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não copie!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on tumblr